Coletiva Achadouras de Histórias

2019

Galeria de Fotos

A Iniciativa

Quem Somos

A Coletiva Achadouras de Histórias surgiu em 2012 e é composta por seis mulheres com diferentes trajetórias de vida e formação, moradoras da Zona Sul de São Paulo, que se juntaram com o objetivo de dar continuidade às ações de incentivo a leituras realizadas na Biblioteca Comunitária Djeanne Firmino. A Biblioteca iniciou suas atividades em 2009, pelas mãos do poeta e articulador cultural Robinson Padial (Binho, do Sarau do Binho) e de sua irmã Lola. De 2012 até hoje, a coletiva Achadouras de Histórias desenvolve ações de incentivo à leitura, à produção literária, à difusão dos bens culturais e ao convívio comunitário junto aos moradores do Jd. Olinda e adjacências.

Distrito

Campo Limpo

A Proposta

O projeto é um curso formativo em mediação de leitura para 26 jovens moradores do Jd. Olinda, Campo Limpo e região. Ao final do curso os clubes de leitura que acontecerão mensalmente até final do projeto iniciarão.

O Contexto

A leitura é instrumento de acesso e desenvolvimento individual, social e econômico, e por isso mesmo vem sendo valorizado enquanto um direito fundamental por setores comprometidos com a melhoria da qualidade de vida da sociedade brasileira.

Os jovens periféricos são os mais prejudicados pelos baixos índices nacionais de leitura quando precisam encarar a disputa por uma vaga no mercado de trabalho e/ou na tentativa de seguir carreira acadêmica. E por outro lado, é nossa principal força de transformação social.

Ser uma referência na promoção à leitura e acesso à arte nas veias do Campo Limpo, em pleno Jardim Olinda, é incidir sobre a promoção de direitos básicos previstos na nossa constituição e na promoção da leitura como direito inalienável, assim como Antonio Candido defende no ensaio Direito Humano à Leitura, já que a literatura colabora para dar forma aos sentimentos e à visão do mundo. A leitura é um direito humano, sem o qual não há cidadania plena.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) recomenda aos países membros garantir no mínimo dois livros por habitante adulto. Porém, a cidade de São Paulo só consegue cumprir esta meta nos distritos da Sé e da Liberdade, ambos na região central. Os demais, não conseguem chegar à marca de um livro por morador, segundo dados do Observatório Cidadão da organização não governamental (ONG) Nossa São Paulo.

O curso formativo pretende além de dar continuidade às ações de aproximação dos jovens com o universo literário e a leitura, apresentar novas possibilidades de atuação profissional e possibilitar o surgimento de novos multiplicadores das ações de mediação de leitura no bairro, possibilitando a criação de novos coletivos, a apropriação do espaço da biblioteca pelos jovens e novas ações literárias no território. Nosso intuito é que os jovens criem novas formas de mediar a partir do contexto em que vivem, disseminando a leitura em suas casas, escolas, espaços de contraturno escolar, entre outros do bairro.

Como Funciona

Serão realizados dois encontros semanais de 2 horas de duração cada, durante 4 semanas do mês de maio de 2019, mais 4 horas de prática de mediação em espaço público no bairro, a partir da escolha dos jovens e articulação no território, totalizando 20h de formação na seguintes dimensões:

  • identidade e literatura
  • variedade de gêneros textuais e literários
  • reconhecer e valorizar a diversidade cultural, étnica, de gênero/orientação sexual e religiosa dos povos
  • direito humano à leitura e a literatura permeados pela discussão sobre mundo do trabalho junto aos jovens em vulnerabilidade social, apresentando a área do livro, leitura, literatura e biblioteca como campo de atuação profissional

Os encontros formativos serão realizados pela equipe da Coletiva Achadouras de Histórias, tendo Mara Esteves como principal formadora e responsável direta, com apoio das demais integrantes da coletiva. Não haverá escolha dos participantes pautada em critérios específicos, a única exigência será ter entre 12 a 29 anos e ser morador da região. Os participantes da formação deverão se inscrever pessoalmente na sede da Biblioteca Comunitária Djeanne Firmino durante o mês de abril de 2019, em período a ser definido.

Os Clubes de Leitura são encontros periódicos que visam o diálogo do grupo sobre o enredo literário, leitura de trechos, discussões acerca da obra, seu contexto histórico e seus elementos literários que o grupo queira destacar. Os Clubes de leitura permitem a troca e a reflexão, e facilitam o diálogo entre a obra e o mundo que cerca os participantes. Os Clubes serão organizados coletivamente com a facilitação da formadora e a participação ativa dos jovens participantes do curso. A participação dos jovens será estimulada para o envolvimento nas ações de pré-produção, escolha dos títulos e a mediação do clube. Serão realizados 4 clubes de leitura por esse projeto, com a intencionalidade de continuação autônoma pelos jovens. Todos os clubes acontecerão no espaço da Biblioteca Comunitária Djeanne Firmino.

O Público do Projeto

  • Beneficiários diretos: 26 jovens estudantes de escolas públicas moradores do Jd. Olinda, Campo Limpo e região.
  • Beneficiários indiretos: Cerca de 800 pessoas, entre familiares, leitores da biblioteca e comunidade em geral. Serão beneficiados através da formação dos jovens destas famílias que irão periodicamente levar livros de mediação para suas casas, além das ações que ocorrerão no território e serão divulgados para participação livre da comunidade.

Os Objetivos do Investimento

  • Ampliar oferta de capacitação para jovens moradores do Jd Olinda, Campo Limpo e região.
  • Ampliar o repertório literário dos jovens participantes da formação e demais frequentadores da Biblioteca.
  • Fomentar a realização de empréstimos de livros e a programação cultural da Biblioteca Comunitária Djeanne Firmino dando continuidade às ações de fomento à leitura, de democratização do acesso ao livro e as práticas artísticas e culturais.
  • Mapear e ampliar a rede de apoio para fortalecimento das atividades e da organização.
  • Envolver a comunidade para serem protagonistas de melhorias no espaço da Biblioteca.
  • Aumentar a visibilidade e conhecimento da Biblioteca Comunitária Djeanne Firmino dentro e fora do território.
ASSINE NOSSA NEWSLETTER...para receber notícias e novidades!