Manda Notícias

Distrito

Capão Redondo

A Iniciativa

Quem Somos

O Manda Notícias é um dos primeiros podcasts de notícias do Brasil com foco no público que mora nas periferias e favelas de São Paulo. Lançado em 23 de março de 2020, durante a quarentena provocada pela pandemia da covid-19, o projeto tem o objetivo de levar informação de qualidade e promover a cultura periférica para além das produções artísticas.

Inicialmente, a proposta era produzir conteúdos relacionados à covid-19, não apenas tratando de temas relacionados à prevenção da doença, como também refletindo sobre os impactos econômicos e sociais causados aos mais pobres durante o período de isolamento social.

Atualmente, a iniciativa tem como propósito produzir conteúdos a partir de pautas do cotidiano, sempre sob a perspectiva do jornalismo periférico, além de promover a cultura e o conhecimento intelectual das pessoas que moram nas quebradas da zona sul de São Paulo.

Diferenciais:

  • Único veículo de mídia independente nativo do WhatsApp que se tem conhecimento;
  • Distribuído gratuitamente por WhatsApp para mais de 560 números;
  • Episódios curtos com narrativa popular;
  • Aborda pautas relevantes para quem mora na periferia;
  • As fontes e personagens são da periferia;
  • As trilhas sonoras utilizadas são de artistas da periferia;
  • Está disponível em nove plataformas de áudio e nas redes sociais;
  • É ouvido em dez países, além do Brasil.

A Proposta

Diante do atual cenário de infodemia apresentado anteriormente, o Manda Notícias tem se destacado na zona sul não apenas por desmentir as notícias falsas que circulam pelo território, mas também por ser um veículo de mídia independente que produz conteúdo com qualidade e credibilidade, a partir do contexto do seu público. Ao se estabelecer como uma mídia independente com propósito bem definido e de qualidade inquestionável, o Manda Notícias passa a ocupar um espaço prioritário para o seu público e, dessa forma, consegue ganhar na disputa de atenção, o que faz com que os divulgadores de fake news percam força, tornando-se cada vez menos relevante para os leitores/ouvintes do território em questão.

E é para manter a manutenção desse trabalho, que nossa proposta tem como objetivo viabilizar a continuidade de produção de conteúdo pelo período de 6 meses e a gestão do veículo por 7 meses. Com este aporte financeiro iremos pagar parte do salário da equipe atual, que até o momento atua voluntariamente, e faremos a contratação de mais dois assistentes de produção.

Abaixo, seguem alguns Indicadores importantes, que comprovam nossa eficiência ao longo de pouco mais de 1 ano de trabalho:

  • 3º temporada no ar
  • +100 episódios no total
  • + 1700x reproduzido via plataformas de streaming
  • +560 números no WhatsApp
  • +360 seguidores no Facebook
  • +445 seguidores no Instagram
  • 9 plataformas de áudio
  • 9 países com ouvintes, além do Brasil
  • 10 reportagens em veículos nacionais e internacionais

O Contexto

As mídias sociais vêm ganhando cada vez mais importância na vida das pessoas, se mostrando meios de comunicação eficientes, mas também perigoso já que é no ambiente virtual onde as notícias falsas (fake news) ganham maior alcance.

Em maio de 2020, a organização Avaaz publicou uma pesquisa em que afirma que estamos vivendo uma verdadeira infodemia sobre o coronavírus no Brasil. De acordo com o estudo, 94% dos brasileiros entrevistados viram, pelo menos, uma das notícias falsas sobre o coronavírus mostradas na pesquisa.

Cerca de 8 em cada 10 pessoas viram até duas ou mais das notícias falsas, e quase 6 em cada 10 viram ao menos três. Do total de entrevistados, 6% afirmaram terem visto todas as sete notícias falsas apresentadas no estudo.

A pesquisa também identificou que o WhatsApp e o Facebook estão entre as três fontes mais citadas pelos brasileiros para todas as declarações falsas mostradas na pesquisa da Avaaz. Dos entrevistados, 59% viram ao menos um dos conteúdos desinformativos sobre o coronavírus no WhatsApp. O WhatsApp também foi a fonte mais citada para 4 das 7 notícias falsas apresentadas aos entrevistados. Outros 55% viram ao menos um dos conteúdos desinformativos no Facebook.

Outra informação bastante relevante da pesquisa é que os brasileiros desejam muito receber informações corrigidas. Dos entrevistados na pesquisa, 80% disseram que gostariam de receber correções de verificadores de fatos quando forem expostos a notícias falsas. Entre aqueles que se informam sobre a pandemia, principalmente no Facebook, esse número é de 83%.

Diante desse cenário, o jornalismo hiperlocal independente se destaca como uma importante arma para combater de forma direta as notícias falsas que circulam no território e, para além de corrigir as desinformações, o jornalismo feito à partir do contexto do seu público é capaz de produz informações relevantes que criam empatia e trazem credibilidade. E é dessa forma, que o Manda Notícia tem rompido com as correntes de fake news e atuado como um veículo jornalístico relevante e de credibilidade.

Vale dizer ainda, no Brasil estima-se que existam mais de 120 milhões de usuários no WhatsApp.  De acordo com dados da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box, 99% dos smartphones brasileiros possuem o WhatsApp instalado, sendo que 95% dos usuários acessam todos os dias e 60% usam o plano de minutos que a operadora oferece para essa finalidade.

Outro ponto que torna a iniciativa não apenas essencial, mas também atenta ao seu tempo, já que é o primeiro veículo de mídia independente nativa do WhatsApp, que se tem conhecimento no Brasil (de acordo com a própria empresa).

 

Como Funciona

O Manda Notícias se materializa em um programa de podcast que está em sua terceira temporada. São produções de reportagens e entrevistas em áudio, de até 10 minutos, que abordam temas relevantes para os moradores das periferias.

Todo conteúdo produzido e publicado no Manda Notícias segue padrões de apuração e checagem rigorosos, o que torna o veículo um importante instrumento para levar informação de qualidade e combater as notícias falsas compartilhadas diariamente nas redes sociais.

As pautas são definidas na semana anterior à publicação e segue os critérios básicos da notícia: proximidade geográfica, ineditismo, empatia e interesse do público. Escolhido o tema do episódio, iniciamos o processo de pré-produção que começa pelo levantamento das informações, a escolha e o contato com as fontes, o agendamento e a realização das entrevistas, chegando até a escrita do roteiro onde é feita uma curadoria de tudo que foi levantado e organizado em um documento que serve como base para a gravação da locução, o corte das entrevistas, a montagem e a edição final do material.

Neste momento, a proposta editorial é levar informações essenciais sobre a pandemia e sobre as políticas públicas emergenciais traçadas pelo poder público nas esferas municipal, estadual e federal. Por tratar-se de um canal que utiliza a linguagem verbal como meio de comunicação, a narrativa utilizada, assim como o tom da voz, são elementos que merecem atenção. Por isso, cuidamos para que além de clareza as mensagens levem tranquilidade e conforto para os ouvintes.

As histórias contadas no Manda Notícias são tratadas com máximo respeito, sempre levando em conta a desconstrução dos estereótipos, para construção de novas narrativas a partir das memórias reais dos sujeitos periféricos.

Os conteúdos são distribuídos às terças-feiras de forma digital via lista de transmissão no WhatsApp, pelas principais plataformas de áudio como Spotify e Deezer, e também via Facebook, Instagram e YouTube.

O Público do Projeto

  • O programa é destinado, prioritariamente, aos moradores e moradoras do Capão Redondo, Campo Limpo, Jardim Ângela e do Jardim São Luís, distritos da periferia sul de São Paulo. Mas, para além de territórios geográficos, esse veículo jornalístico tem como missão levar informação relevante e de qualidade para todos aqueles que vivem às margens de seus direitos constitucionais. O Manda Notícias também tem impacto nacional e internacional, por meio das plataformas de áudios e das redes sociais.

Os Objetivos do Investimento

  • Aumentar a audiência nas redes sociais
  • Ampliar o espaço de fala para moradores
  • Dar visibilidade para iniciativas locais
  • Conseguir medir o impacto da notícia
  • Medir o impacto do projeto na audiência / público
ASSINE NOSSA NEWSLETTER...para receber notícias e novidades!