Quebrada Orgânica

2019

Galeria de Fotos

A Iniciativa

Quem Somos

O Quebrada Orgânica é uma iniciativa do Coletivo Exclamação que tem como objetivo minimizar os impactos ambientais negativos e abordar novas posturas de consumo e práticas sustentáveis na “quebrada” através da compostagem de resíduos, criação de hortas e ações artístico-culturais que levem o outro a refletir sobre essa temática.

Distrito

Jardim São Luis

A Proposta

O projeto consiste na produção e instalação de uma nova linha de composteiras do Quebrada Orgânica, que se diferenciam das anteriores por serem de grande porte. Sete dessas composteiras serão instaladas em sete estabelecimentos comerciais localizados entre M’Boi Mirim e Campo Limpo.

Duas hortas serão implementadas e alimentadas, uma em praça pública e outra em instituição de objetivo coletivo (como uma escola), localizadas no eixo entre os estabelecimentos participantes.

Adicionalmente, será lançado o “Selo Quebrado Orgânica” de compromisso socioambiental, cujo objetivo é engajar os negócios locais na proposta. Uma vez que o estabelecimento estiver compostando, receberá o selo e terá seu nome divulgado em nossas redes e na comunidade local.

O Contexto

O Quebrada Orgânica existe porque, como os integrantes são moradores da Quebrada e fazedores de cultura, identificaram a possibilidade de interferir positivamente nas questões socioambientais da comunidade. Inicialmente, criaram uma linha de composteiras domésticas que são extremamente relevantes, pois a maioria dos vizinhos nunca havia visto uma. Atualmente, há vizinhos compostando e utilizando o húmus e o biofertilizante em suas próprias hortas.

O impacto na comunidade acontece de dentro pra fora, as famílias diminuem a produção de lixo e a emissão de gás metano, além disso, inspiram outros moradores, o que faz a ideia ser conhecida, e outras pessoas buscarem as composteiras.

As hortas possibilitam momentos terapêuticos para as pessoas, a proximidade com a terra faz com que muitos retornem às suas raízes. Nas casas em que foram criadas hortas há casos de vizinhos que passaram a consumir temperos como manjericão, que antes não era consumido por conta do custo. Agora essas ervas dão novo sabor a alimentação nessas casas.

O Quebrada será realizado ao longo de 2019, por isso é pertinente ampliar seus produtos, suas ações e seu alcance. Assim, se além do vizinho, a escola do filho do vizinho, a lanchonete e outros estabelecimentos do entorno também se engajarem a compostar resíduos, a redução do impacto ambiental negativo será ainda maior. Bem como será ampliada a conscientização e reflexão sobre essas questões no longo prazo.

A potência do coletivo também será impactada positivamente, o que possibilitará replicar essa iniciativa em maior escala. Entende-se que o Quebrada pode e deve ser replicado; por isso será criada a linha de composteiras de longo porte.

Como Funciona

Uma nova linha de composteiras de grande porte para estabelecimentos comerciais será produzida. A proposta é instalar as composteiras em escolas, creches, pequenos restaurantes, lanchonetes e mini mercados localizados entre M’Boi Mirim e Campo Limpo. Atualmente a composteira que instalamos para as famílias, compreende 40 litros; na nova linha as composteiras terão 360 litros.

Receberão a composteira  apenas os estabelecimento que se comprometerem a compostar seus resíduos e a assinar o termo de compromisso com o projeto (o termo é simples, fala sobre quem é o estabelecimento que está recebendo a composteira e diz que o estabelecimento está ciente do objetivo e compromisso socioambiental, além de autorizar uso da imagem). Os critérios de seleção para os estabelecimentos são: estar dentro dos distritos referidos, interesse e comprometimento, assinatura do termo de compromisso, e fazer sentido para o processo de divulgação midiática do Selo. São exemplos destes estabelecimentos: O Barba Burguer do Capão que, apesar de ser pequeno, é bastante conhecido; a lanchonete do Carlão é muito conhecida na Piraporinha, o Bistrô que a Agência Solano Trindade vai abrir, a creche da Piraporinha etc.

Na instalação, será oferecida uma oficina sobre o processo de compostagem para ao menos um funcionário de cada estabelecimento. O acompanhamento será feito por meio de visitas, e por meio eletrônico onde os participantes vão enviar fotos, vídeos, dúvidas e etc. Inicialmente a cada 15 dias vamos nos falar e receber essas fotos e vídeos, além de 1 visita por mês.

As duas hortas serão alimentadas com o excedente da produção de húmus e biofertilizante destas composteiras (em geral haverá mais excedente de biofertilizante que de húmus, pois o último é produzido mais rápido). Tamanho estimado da horta é de ao menos 2x2m. Neste momento inicial, ainda não é possível estimar quantidade de mudas ou de ramas (será registrado por foto quando acontecer) pois os estabelecimento não foram selecionados. Ainda, cada muda ou rama tem seu período de plantio, não se sabe o que vai ter disponível para plantio no mês de produção da horta. Também não é possível estimar pois, a depender de for a produção da horta, pode ser mais interessante para o espaço um alimento ao invés de outro.

A equipe do Quebrada irá retirar o que o estabelecimento não conseguir destinar, já que os estabelecimentos serão estimulados a levar o excedente para suas casas e distribuir aos vizinhos. Pode ser que, por exemplo, a escola use os húmus em sua própria área verde, mas o biofertilizante não será todo usado assim, a equipe do Quebrada retirará o excedente e o destinará da melhor forma possível, inclusive doando.

Após um período de 30 dias da instalação da composteira, voltaremos ao estabelecimento e, se todo processo até ali estiver correto, ele receberá o Selo Quebrada Orgânica de comprometimento sócio ambiental. A partir disso, divulgaremos que ele é um estabelecimento comprometido, que passou por um processo e que recebeu o SELO.

O Público do Projeto

  • Pretende-se atender diretamente sete estabelecimentos localizados entre M’Boi Mirim e Campo Limpo.
  • As composteiras beneficiarão diretamente 20 pessoas, número que pode ser alterado após o início do projeto, já que esta é uma estimativa que contabiliza o número de funcionários e alunos da escola, os funcionários de um mercadinho e de um restaurante. Indiretamente, estima-se uma média de 600 pessoas beneficiadas (três por meio cada pessoa beneficiada diretamente).
  • As hortas e o selo terão beneficiários diretos e indiretos. Os beneficiários diretos da horta são os alunos da escola onde ela for produzida, os indiretos serão os pais dos alunos e a comunidade do entorno. No caso da horta em uma praça, os beneficiários diretos são os vizinhos que se engajarem a cuidar da horta, colher e partilhar a colheita. Os indiretos são todos aqueles que transitam no entorno. O selo tem como beneficiários diretos os estabelecimentos envolvidos e seus funcionários.

Os Objetivos do Investimento

  • Colaborar com a redução da produção de lixo e emissão de gás metano no distrito de Jd. São Luis.
  • Contribuir para a qualidade de vida e bem-estar social do distrito do Jd. São Luis.
  • Engajar mais estabelecimentos, inspirar mais pessoas e replicar a iniciativa no longo prazo.
  • Melhorar a rede de apoio para fortalecimento das atividades e da organização.
  • Envolver pessoas da comunidade para ser protagonistas na redução do lixo, na redução da emissão de gás metano.
  • Aumentar a visibilidade da Quebrada Orgânica dentro e fora da comunidade.
ASSINE NOSSA NEWSLETTER...para receber notícias e novidades!